Guia Comercial Online de Carpina e Região

Três coisas que o dinheiro não pode comprar

Cada vez mais as pessoas estão numa busca desenfreada por dinheiro e, mesmo correndo o risco de perder tudo o que já possuem - emprego, casa e até aposentadoria - continuam obcecadas por mais e mais dinheiro.

Tais pessoas são alvos fáceis de publicitários que, por meio de uma propaganda sedutora, faz com que eles pensem que precisam ter uma casa melhor, novos aparelhos eletrônicos, carros melhores, etc. Outros são alvos de esquemas de enriquecimento rápido como pirâmides ou marketing multinível que hoje são amplamente divulgadas na internet e causado prejuízos a muitas pessoas.

Mais cedo ou mais tarde, essas pessoas acabam se apercebendo da verdade. De acordo com o livro "A Epidemia do Narcisismo", “Comprar coisas caras a crédito só para parecer que tudo está bem e se sentir feliz é como fumar crack para melhorar seu humor. No começo é barato e funciona — mas apenas por um curto período. A longo prazo, porém, deixa você pobre e deprimido.”

De fato, a obssessão por bens materiais faz com que as pessoas se afastem das coisas mais importantes da vida - a saber: A União Familiar, Verdadeira Segurança e a Satisfação Pessoal.

Pode o dinheiro trazer a verdadeira felicidade?
O livro A Epidemia do Narcisismo diz: “Geralmente, pessoas materialistas são mais infelizes e mais deprimidas. O simples fato de alguém ansiar mais dinheiro aumenta a probabilidade de transtornos mentais, além de problemas físicos como dores de garganta, de cabeça e nas costas. Também pode levar ao alcoolismo e ao uso de drogas. Parece que empenhar-se por sucesso financeiro deixa as pessoas infelizes.”

Nesses últimos tempos houve uma mudança de valores na cocepção das pessoas até mesmo sobre a educação. Quando se perguntou a estudantes da década de 60 e início da década de 70 sobre qual era o principal motivo pelo qual cursaram uma faculdade a maioria respondeu que desejavam se tornar uma pessoa culta ou criar a sua própria filosofia de vida. Poucos disseram que o motivo era ganhar muito dinheiro. Porém, a partir dos anos 90, a maioria dos estudantes passou a ter isso como principal motivo. Vale a pena notar que essa mudança de valores vem acontecendo simultâneamente ao aumento drástico de depressão, suicídio e outros problemas psicológicos entre pessoas desse grupo, segundo o livro "O Preço do Privilégio", da Drª Madeline Levine.

Mas de que forma podemos ter hoje União Familiar, Verdadeira Segurança e a Satisfação Pessoal? Convidamos você a obter a resposta baixando a revista Despertai! com o artigo "Três coisas que o dinheiro não pode comprar". Clique Aqui e Baixe o seu exemplar.

Veja também: Ansiedade - de que forma você pode lidar com ela